Afegão morto ao cair de avião americano é ex-jogador de futebol

|

Parte do corpo da vítima ficou preso ao trem de pouso, o que possibilitou o reconhecimento

Um jogador de futebol do Afeganistão foi quem caiu de um avião norte-americano na segunda-feira (16), de acordo com informações desta quinta-feira (19) da agência de notícias afegã Ariana.

Uma multidão de pessoas que tentava fugir do Afeganistão lotou o aeroporto desde que o Talibã assumiu o poder no país no domingo (15). Algumas das pessoas que estavam na pista tentaram se agarrar à porta do avião quando a aeronave já estava em movimento.

De acordo com a agência Ariana, o jogador, Zaki Anwari, que chegou a ser da seleção de base do país, caiu de um Boeing C-17 da Força Aérea dos EUA, e a morte foi confirmada pelo Diretório Geral para os Esportes.

Ainda não se sabe quantas pessoas caíram — há um vídeo que mostra a queda de uma pessoa.

Essa pessoa caiu depois de se pendurar na parte externa de um avião que decolou do aeroporto internacional de Cabul, no Afeganistão, nesta segunda-feira (16), informou a agência de notícias Associated Press (AP).

O aeroporto ainda está sob controle do exército norte-americano. Os voos civis e militares chegaram a ser suspensos, mas foram retomados.

Houve mais tumulto no aeroporto de Cabul nesta quinta-feira (19). Uma menina tentou pular o muro do local e pais passavam crianças de um lado para o outro.

Doze mortos até o momento

Doze pessoas já morreram dentro e ao redor do aeroporto internacional Hamid Karzai desde domingo (15), segundo disseram autoridades do Talibã e da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) à Reuters nesta quinta-feira (19).

Os Estados Unidos acusaram o Talibã de manter postos de controle ao redor do aeroporto internacional de Cabul e impedir a saída de afegãos que desejam abandonar o país. O governo americano pediu uma passagem livre no local.

Uma autoridade do Talibã afirmou à Reuters que o grupo está "cumprindo sua palavra" e "facilitando a passagem de saída segura não apenas para estrangeiros, mas também para afegãos".

As mortes foram causadas por tiros e durante tumultos, segundo o Talibã. O grupo pediu às pessoas que ainda estão amontoadas em frente ao aeroporto a voltar para casa, caso não tenham o direito legal de viajar: "Não queremos machucar ninguém".


0 comentários:

Postar um comentário

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Ubatã Sul Notícias. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

 

©2011 Ubatã Sul Notícias: Confiança e credibilidade nas notícias | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Davii Alvarenga - Leme Produtora