Tubarão é retirado do mar e torturado por banhistas e Ibama autua 6 no Ceará

|



 Seis pessoas foram identificadas e autuadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) após envolvimento em tortura e morte de um tubarão na Praia Balbino, no município de Cascavel, no litoral do Ceará. O caso aconteceu no último domingo (14/3).


Imagens do animal nadando na superfície do mar e depois sendo retirado da água e agredido com chutes e pauladas, circularam nas redes sociais e permitiram a identificação dos envolvidos. De acordo com o Diário do Nordeste, os suspeitos responderão por maus tratos e além disso, todos foram intimados pela Delegacia de Crimes Ambientais do Ceará. 

Vídeos também mostram o animal sendo puxado por um buggy, amarrado em uma corda. Em outras imagens o animal aparece agonizando na areia da praia.

Repúdio

Nas redes sociais, a Associação dos Moradores do Povoado de Balbino disse que vai apurar os fatos ocorridos. "Nos comprometemos a apurar os fatos ocorridos na Praia do Balbino na manhã deste domingo e a tomar as medidas que julgarmos pertinentes. Não nos furtaremos da responsabilidade que nos cabe, enquanto associação reconhecida pela sua história de luta pelo bem-viver nestas terras", afirmou a associação.

"Nós, moradores da Praia do Balbino, neste ato representados pela AMPB - Associação dos Moradores do Povoado do Balbino -, entidade privada que nos reúne e representa, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica sob o número 12.360.558/0001-67, viemos a público REPUDIAR O CRIME AMBIENTAL ocorrido aqui.

Para nosso espanto, se fez conhecer no final da manhã deste domingo, dia 14 de março de 2021, imagens em que pessoas agridem um tubarão. Algumas pessoas gravaram e publicaram vídeos e fotos, deixando a nossa comunidade perplexa e com a reputação comprometida diante da sociedade igualmente escandalizada.

Esclarecemos aos amigos da Praia do Balbino, que frequentam a nossa comunidade pelas suas belezas naturais e povo acolhedor, que este ato em nada tem a ver com a nossa cultura que sempre foi de convivência harmônica com o patrimônio natural de onde pescadores e marisqueiras tiram a sua sobrevivência há décadas, praticantes de esportes marítimos encontram lugar propício para as suas práticas e estudiosos se socorrem a busca de respostas para as questões da ciência, ancestralidade dos povos, etc.

Portanto, nos comprometemos a apurar os fatos ocorridos na Praia do Balbino na manhã deste domingo e a tomar as medidas que julgarmos pertinentes. Não nos furtaremos da responsabilidade que nos cabe, enquanto associação reconhecida pela sua história de luta pelo bem-viver nestas terras."

Fonte: Correio Braziliense

 

©2011 Ubatã Sul Notícias | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Davii Alvarenga - Leme Produtora