terça-feira, 20 de abril de 2021

Sem papas na língua: “Após repercussão do caso do Soldado Wesley, finalmente, o Governo do Estado toma vergonha e começa a fazer algo pela categoria”, dispara Capitão Alden

 


Os profissionais da Polícia Militar da Bahia (PMBA) começam a ver um horizonte mais favorável, finalmente, nas questões que envolvem melhores condições de trabalho e progressão de carreira. O anúncio foi feito pelo governador da Bahia, Rui Costa, na manhã desta terça-feira (20), durante live em redes sociais. A notícia tem gerado repercussão tanto junto a categoria quanto no cenário político, o deputado estadual Capitão Alden, principal defensor das Forças de Segurança Pública na Bahia, ressalta que as medidas foram planejadas sem consultar as associações representativas da categoria e foram feitas apenas para contornar a pressão que vem ocorrendo após o caso do Soldado Wesley. 

 

De acordo com o parlamentar, toda melhoria para a PMBA é bem-vinda, entretanto, ele entende que muito do que foi dito pelo Governo do Estado já são reivindicações antigas que são cobradas desde seu primeiro ano de mandato junto a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). “O acompanhamento jurídico para os policiais anunciado pelo governador, é um projeto de minha autoria. Em 15 de abril de 2019, foi protocolado o junto a Alba, o Projeto de Indicação Nº 22.973/2019, que dispõe sobre a criação de Procuradorias de Assistência Jurídica dos Policiais Militares, Policiais Civis e Bombeiros Militares, na estrutura da Polícia Militar, Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia”, afirma Alden.

 

Para o deputado Bolsonarista, a gestão Rui Costa vem de um grande desgaste com a categoria, principalmente, pela falta de atenção com os agentes de Segurança Pública e falta de investimentos na área. Os anúncios feitos hoje são considerados por ele como uma espécie de tentativa de acalmar o sentimento de revolta da tropa. “Também em meu primeiro ano de mandato fui autor do Projeto de Indicação Nº 23.126/2019, que tem o foco na blindagem parcial das viaturas. Até hoje isso não foi aprovado! Cadê a preocupação do governador com a segurança do policial?”, questiona Alden. 

 

Segundo o deputado estadual Capitão Alden, a categoria necessita de muito mais, e que se realmente existir interesse do Governo do Estado em valorizar os profissionais isso terá que ser traduzido em mais ações. “Após repercussão do caso do Soldado Wesley, finalmente, o Governo do Estado toma vergonha e começa a fazer algo pela categoria. Mas, necessitamos de mais medidas efetivas para maior dignidade do policial militar”, dispara Alden.

Nenhum comentário:

Postar um comentário