terça-feira, 26 de novembro de 2019

Skatistas de Ubatã reivindicam espaço para a prática do esporte.

Integrantes do Skate Brothers/ C.U.S.K

O Site Ubatã Sul Notícias foi procurado pelos jovens que praticam esportes radicais de Street (rua). E pediram uma matéria que mostrasse as dificuldades que eles enfrentam na prática de um esporte que vem crescendo muito nos últimos anos em Ubatã. 

O Skate vem crescendo e se tornado mais uma opção de esporte para os jovens ubatenses. Entretanto, as dificuldades começam pela falta de espaço adequado para prática dessas modalidades: Bowl, (piscina) e Street Sakte (obstáculos que representam as ruas). Sendo um sonho distante para os amantes do skateboarding.

Até o momento os Skatistas contam com uma estrutura de pista em forma de U, que é chamada de half-pipe feita de concreto, construída na praça Otávio Cerqueira. E que é considerada por eles perigosa e inadequada, por possuir várias imperfeições.


Pista vertical Half-pipe 

Por falta de uma área apropriada para esse tipo de esporte os garotos vão aproveitando os espaços das calçadas e do mercado de farinha da feira livre.

" É muito ruim e desconsertante tomar bronca das pessoas por tentar praticar o nosso esporte. Eu entendo que elas tem razão em reclamar, porque o skate pode sim causar acidentes envolvendo os pedestres que passam pela calcada da igreja, assim como pode atingir os comerciantes que vendem farinha dentro do mercado municipal.

O que esperamos dos nossos governantes, em especial do Secretário de esportes é que olhem pela gente e construam um espaço adequado para a nossa modalidade assim como está sendo feito na cidade de Ipiaú. 
Será que é pedir muito"!?


O esporte é uma importante ferramenta de inclusão social e melhoria da qualidade de vida das pessoas de todas as idades. E como bônus ainda afasta os jovens das drogas.

Esperamos que a prefeita e os vereadores ouçam os nossos jovens e atendam essa demanda, para que futuramente Ubatã possa sediar um campeonato dessa modalidade. Atraindo pessoas de todas as cidades vizinhas e quem sabe até revelando grandes campões filhos da CANOA FORTE!



2 comentários:

  1. tem que construir mesmo, não aguento mais esse povo cheirando a farinha achando que é pó

    ResponderExcluir
  2. Tem que construir mesmo, ao menos esses mulekes param derramar a farinha do meu avô aberlindo.

    ResponderExcluir