sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

"Quem é ele na fila do pão?": Capitão Alden rebate críticas do governador ao presidente Bolsonaro

 


A declaração do governador da Bahia, Rui Costa, sobre o Presidente da República, Jair Bolsonaro, tem gerado repercussões negativas, especialmente, pelo fato do gestor baiano afirmar que o chefe do executivo nacional não é um bom representante para o cargo que ocupa. A ala Bolsonarista já se manifestou, a exemplo, do deputado estadual Capitão Alden que fez duras críticas ao governador. 


“Bolsonaro enviou R$ 10,4 bilhões em recursos para o estado na somatória de auxílios enviados durante a pandemia para a Bahia e municípios baianos. O nosso presidente inaugurou obras importantes na Bahia e agora esse dito governador quer desqualificar o trabalho do Governo Federal? Quem é ele na fila do pão?”, questiona Alden.


Para o deputado Bolsonarista, o governador Rui Costa esquece que, justamente, em sua gestão a Bahia registra vários indicadores negativos. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a Bahia não atingiu a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2019, tendo o 3º pior desempenho do país entre alunos do Ensino Médio. 


Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no levantamento divulgado em agosto de 2020, a Bahia teve a maior taxa de desemprego do Brasil, o que representava na época 4,876 milhões de trabalhadores sem emprego no estado. O IBGE apresentou também o indicador que desde 2012 a Bahia não apresentava números tão negativos como o alcançado em 2020.  


Em outra pesquisa também divulgada em 2020, o IBGE  apresentou que quatro em cada dez moradores da Bahia (40,4% da população) estavam abaixo da linha da pobreza em 2019, segundo a Síntese de Indicadores Sociais (SIS) 2020. Pouco mais de 1 em cada 10 (12,5%) estavam abaixo da linha da extrema pobreza. Com isso, a Bahia tem o segundo maior número absoluto de pobres do país (6,006 milhões) e o maior número de extremamente pobres (1,853 milhão). 


Por último, mas não menos importante, o Atlas da Violência 2020, um documento produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgou que pelo quarto ano seguido a Bahia lidera o ranking de número de homicídios no Brasil. De acordo com o levantamento, de 2015 a 2018, por exemplo, 27.457 pessoas foram assassinadas no estado.

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário